• Rua do Brejo, s/n - Centro - Siriri - Sergipe
  • (79) 3227-2061
  • pai@aprisco.org

Dúvidas Frequentes


Apadrinhamento

1. Como funciona o Programa de Apadrinhamento Infantil da Aprisco?
Apadrinhando uma criança como valor a partir de R$30,00 mensais, você está contribuindo com o custo de manutenção desta criança em um Projeto. Sua doação será revertida diretamente nas seguintes áreas de atuação:
Educação – Programa de Educação Pré-escolar.
Saúde – atendimento psicológico e encaminhamento médico.
Nutrição – refeições servidas diariamente e cestas básicas mensais.
Através deste programa você poderá estabelecer um vínculo afetivo com a criança apadrinhada através da troca de cartas e visitas previamente agendadas.

2. Posso apadrinhar mais de uma criança?
Sim, você pode apadrinhar quantas crianças quiser ou puder. O número de apadrinhamentos é uma escolha individual. Muitos padrinhos e madrinhas preferem apadrinhar crianças que têm a mesma idade de seus filhos. Essa é uma grande oportunidade de envolver toda a sua família no apadrinhamento e desenvolver consciência social em seus filhos. Muitos padrinhos e madrinhas nos enviam seus depoimentos sobre o impacto positivo que o apadrinhamento causou em suas famílias. Isso é um dos princípios básicos do apadrinhamento: tanto as crianças e as famílias que recebem os benefícios quanto os padrinhos e seus familiares são impactados e transformados com o apadrinhamento.

3. E se a criança sair do Projeto?
Ocasionalmente, as famílias se mudam da área de atuação do projeto. Quando isso ocorre – e caso seja de seu interesse – a criança é substituída por outra que é atendida pelo Projeto. Se isso acontecer, aceite de coração a nova criança, pois ela também precisa muito de você.

4. Posso enviar relatos sobre a minha experiência com o apadrinhamento?
Sim! Sempre que quiser, envie um e-mail para pai@aprisco.org com o assunto “depoimento”, e conte para nós sobre o que levou você a apadrinhar uma criança e também quais são seus sentimentos em relação a esta experiência!

Correspondencias

1. Como posso me corresponder com a criança que apadrinhei?
A troca de cartas é tão importante quanto a quantia que está sendo doada. A comunicação com criança estabelece um vínculo de relacionamento que traz benefícios emocionais para criança além do que ela recebe no Projeto. Nossas crianças precisam muito deste encorajamento. Por isso, a APRISCO estimula sempre seus padrinhos a se corresponderem com suas crianças.
Você poderá escrever para ele (a) das seguintes formas:
+ Pelo WebSite:
1- Acesse no site o Formulário de Contato.
2- Preencha o formulario e coloque como assunto: Carta para meu afilhado.

+ Pelo e-mail pai@aprisco.org

Lembre-se sempre de colocar o nome completo da criança.

2. Quanto tempo minha carta é respondida?
A resposta da sua carta pode levar de 15 a 30 dias contados do recebimento.

3. Quando vou receber a primeira carta da criança que apadrinhei?
Você vai receber uma carta de apresentação da criança no prazo de 30 dias a partir da finalização do apadrinhamento. Depois disso, vai depender muito de você, pois as mensagens previstas da criança para o padrinho são o cartão de Natal, e as respostas às cartas recebidas. Então, quanto mais você escrever para ela, mais respostas receberá!

4. Posso enviar presentes para a criança apadrinhada?
Sim. Basta enviar pelos correios para nossa sede em Aracaju, após análise e aprovação encaminhamos para unidade na qual a criança está inscrita.
+ Endereço: Avenida Luiz Jorge Firpo Cruz, 305 – Complemento: Cond. Portal dos Corais, Casa 66 – Bairro: Mosqueiro – Aracaju/SE – CEP: 49009-310.

5. Minhas cartas ou presentes vão direto para a(s) criança(s)?
As cartas e presentes são analisados pela equipe do Programa de Apadrinhamento e, se o conteúdo for aprovado, seguem para a unidade e são entregues para as crianças.

6. Posso enviar presentes grandes, como bicicletas ou cestas básicas?
Sim. Os presentes podem ser enviados via Correios. Recomendamos que o presente seja comprado em uma loja virtual, pois estas possuem mecanismos de rápida entrega com menor custo.

Visitas

1. Posso visitar a(s) criança(s) que apadrinho?
A maior emoção de ser padrinho é poder ver pessoalmente a diferença que o seu apoio faz na vida da criança. Para nós, esse encontro é também um momento muito especial e, por isso, desempenhamos com o maior prazer a tarefa de proporcionar o contato entre padrinhos e crianças, que é sempre tão marcante e maravilhoso para todos. Você pode solicitar uma visita à(s) criança(s) que apadrinha por e-mail com no mínimo, 7 dias de antecedência da data pretendida. Todo e qualquer contato dos padrinhos com as crianças é feito através da APRISCO. Obviamente, isso inclui as visitas, de modo que os encontros sempre acontecem na presença de pessoas da nossa equipe. Esse procedimento tem a dupla função de preservar a privacidade dos padrinhos e de resguardar as crianças.

2. Quais são os dias e horários de visita?
As Unidades funcionam de Segundas a Sextas-feiras, de 8 às 17 horas, conforme o calendário letivo escolar. Sempre agende uma visita com antecedência para evitar desencontros.

Contribuições e pagamentos

1. Qual é o valor para apadrinhar uma criança?
O valor mínimo para apadrinhamento de uma criança é de R$30,00 mensais. Entretanto, o custo de uma criança no projeto gira em torno de R$ 250,00.

2. Como apenas R$ 30,00 por mês são suficientes para proporcionar tantos benefícios a uma criança?
O conjunto de todas as contribuições de apadrinhamento das crianças inscritas em um Projeto permite o financiamento dos programas. A APRISCO desenvolveu métodos e processos altamente eficientes, que permitem realizar muito, mesmo com recursos limitados.

3. A criança pode ser apadrinhada por mais de um padrinho?
Sim. Uma vez que o custo da criança no Projeto é maior que R$30,00, a criança poderá ser apadrinhada múltiplas vezes.

4. O dinheiro da contribuição vai direto para a criança e sua família?
São os recursos arrecadados com o apadrinhamento que financiam nossos Projetos. Portanto, sua contribuição é repassada à criança sob a forma de benefícios, como alimentação, assistência à saúde, e outros, nunca em dinheiro vivo.